REDUÇÃO DE ALÍQUOTAS: MUDANÇAS NO “FATOR r”

Até 2017, existia uma regra que envolvia o “fator  r” que foi revogda no Simples Nacional 2018. Agora, o fator “r” tem uma aplicação  diferente. Para quem trabalha como Pessoa Jurídica na área de  TI ou presta outros serviços especializados, havia uma preocupação especial ao enquadrar-se no Simples Nacional: o Anexo III e o Anexo V

No Anexo III, o imposto a pagar era de 6% sobre o salário faturado. Ele envolvia serviços como suporte, manutenção de computadores, etc. Já o Anexo V cobrava 17,5% de imposto sobre o seu salário; quase três vezes mais. Aqui entravam serviços como desenvolvimento de software, consultoria, fisioterapia, etc.

Com as mudanças no simples nacional 2018 todos os serviços que estavam no Anexo III continuam no mesmo; e alguns serviços do Anexo V migram para o Anexo III. Dentre eles, estão serviços como desenvolvimento de software, criação e manutenção de web sites, e demais atividades científicas e intelectuais.

O cálculo do “fator r” prossegue da seguinte forma:

 Soma das despesas com folha de pagamento /Soma da receita bruta

Se o “fator r” for um resultado menos que 0,28 o calculo será feito conforme anexo V, caso seja superior ou igual será aplicado o anexo III

Vale ressaltar que esta regra se aplica somente aos serviços constantes na Lista negra do simples nacional 2018

Lista negra simples nacional 2018

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: